Revolusolar

Relatório de Atividades 2020

1º Trimestre de 2020

1. Introdução
2. Consultorias
3. Comunicação
4. Engajamento Comunitário
5. Educação infantil

6. Educação profissional
7.  Soluções
8.  Administração financeira
9.  Jurídico e advocacy
10.  Indicadores de impacto
11.  Próximos passos

1. Introdução

O primeiro trimestre de 2020 foi marcado pelos avanços no “campo”, no sentido das atividades voltadas para a população das favelas da Babilônia e Chapéu Mangueira, e pela profissionalização na gestão da Revolusolar. No “campo”, lançamos nosso programa “Ciclo Solar Babi-Chapéu” para as favelas da Babilônia e Chapéu Mangueira e coletamos as inscrições dos interessados em participar das oficinas e no curso de capacitação profissional e receber energia solar nas casas e comércios locais.

Na gestão e atividades de ‘back-office’, recebemos consultoria de alunos de MBA de Impacto Social da Questrom Business School (Boston University), elaboramos plano estratégico de comunicação e jurídico.

No dia 13 de março paralisamos nossas atividades de campo, por causa do Covid-19, e passamos a focar nossa atuação nas ações de auxílio emergencial às comunidades (segurança alimentar e sanitária) e em atividades que possam ser feitas de forma virtual, como aprimoramento da transparência organizacional, comunicação digital e captação de recursos.

2. CONSULTORIAS

Entre janeiro e março, tivemos reuniões de consultoria com uma equipe de alunos (as) do curso de MBA de Impacto Social da Questrom Business School (Boston University). Os alunos foram divididos em 2 grupos de trabalho: mensuração de impacto e financiamento.

Ambos os grupos trabalharam em conjunto com a diretoria executiva da Revolusolar. O grupo de mensuração de impacto buscou definir uma proposta sobre os principais indicadores de impacto social e ambiental de nossas atividades e desenvolver ferramentas de mensuração (resultados preliminares na seção 10 deste documento). O grupo de financiamento nos auxiliou na definição da nossa estratégia de captação de recursos e estruturação financeira.

O planejamento envolvia um dia de visita presencial em nossa sede na Babilônia, no Rio de Janeiro, mas devido à crise do Covid-19, essa etapa foi cancelada. Como resultado, recebemos no início de abril, um relatório final com as recomendações das duas equipes de consultoria.

3. COMUNICAÇÃO

Em janeiro, definimos as diretrizes do posicionamento da Marca Revolusolar em 2020. O foco inicial das ações de comunicação foi o público-alvo de moradores das comunidades da Babilônia e Chapéu Mangueira, com o objetivo de aumentar sua participação nos cursos de capacitação profissional, oficinas infantis e instalações solares. Para isso, produzimos, em fevereiro, banners, panfletos e peças digitais para divulgação do “Ciclo Solar Babi-Chapéu 2020”.

Em fevereiro, realizamos dois eventos comunitários. O primeiro deles foi o lançamento oficial do Ciclo, com um cinema gratuito na quadra da comunidade, onde foi exibido o filme “O Menino Que Descobriu o Vento”, falas de lideranças comunitárias como Adalberto Almeida, Valdinei Medina e Mônica Cunha, e uma atividade de contação de histórias para as crianças. Durante o evento, iniciamos a coleta de inscrições para curso de capacitação e para receber instalação solar, via formulários. O segundo evento, realizado na Igreja Batista da Babilônia, foi o de apresentar o conteúdo e programa de capacitação de eletricistas e instaladores solares, e comunicar os critérios de seleção dos candidatos(as) e alinhamento de expectativas entre os moradores e a equipe da Revolusolar em relação ao curso. Em março, voltamos os focos de comunicação para a captação de recursos.

Nesse sentido, atualizamos os materiais institucionais, como a apresentação Institucional, as redes sociais, e o conteúdo das propostas de patrocínios de projetos. Estamos revisando nossa estratégia de comunicação para esse público-alvo (apoiadores).

4. ENGAJAMENTO COMUNITÁRIO

Com o objetivo de promover a participação e engajamento dos moradores nas diferentes frentes de atuação da Revolusolar, 2 embaixadores(as) comunitários(as) foram contratados para o período janeiro-abril 2020.

Além disso, o Presidente da Revolusolar foi contratado como monitor do curso de Introdução a Eletricidade, e o Secretário Executivo foi contratado como um dos coordenadores do Ciclo. Três professoras da favela foram contratadas para as
oficinas infantis, cujas atividades serão detalhadas na próxima seção.

As inscrições para receber placas solares nas casas e comércios se deram em fevereiro e março, e as inscrições para os cursos de capacitações em fevereiro. Panfletos foram distribuídos e banners colocados em pontos estratégicos da comunidade. Regularmente foram realizadas reuniões de alinhamento entre os coordenadores do programa com os embaixadores (as) comunitários (as), a diretoria da Revolusolar, lideranças comunitárias e representantes das Associações de Moradores de Babilônia e de Chapéu Mangueira, com o objetivo da coordenação das diretrizes estratégicas da Revolusolar com o trabalho desenvolvido no campo de atuação.

Até 2019 as atividades da Revolusolar foram centradas principalmente na favela de Babilônia. Em 2020, ampliamos o escopo das atividades para a favela vizinha de Chapéu Mangueira. Várias decisões foram tomadas nesse sentido: disponibilização de metade das vagas da formação profissional para cada favela, realização de igual quantidade de oficinas e instalações solares em cada favela.

5. EDUCAÇÃO INFANTIL

Em janeiro preparamos as diretrizes e objetivos da Revolusolar para educação de crianças e adolescentes em 2020.  A partir daí, preparamos um chamado para contratação de professores(as) das comunidades. Posteriormente foram realizadas as entrevistas com as candidatas.  Foi decidida a formação de uma equipe de educação infantil, com a contratação de 3 professoras da comunidade (uma responsável pela coordenação das ações educativas, outra pelas aulas para  crianças de 5 a 9 anos e a terceira para aulas com crianças de 10 a 15 anos).

Capturar

Foram realizadas 2 oficinas na Escolinha Tia Percilia da Babilônia. As oficinas programadas para Chapéu Mangueira ficaram em stand-by por causa do Covid-19. Realizamos ainda uma oficina infantil no evento especial da CBN Rio de Janeiro, que aconteceu no CADEG. Clique aqui para ver os registros audiovisuais das oficinas infantis desse período.

6. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Em janeiro, concluímos as negociações de parcerias para o curso de capacitação do Ciclo Solar Babi-Chapéu 2020: fechamos com a Solarize descontos de 50% no módulo de Instalações Solares, com a Igreja Batista a disponibilização de local gratuito para todas as aulas na comunidade, com a Coopgbell e LabIS a disponibilização de um grupo professores voluntários para todas as aulas do módulo de Introdução à Eletricidade, e com a Voltalia, a disponibilização de engenheiros para uma das aulas.

Em fevereiro, após recebermos as inscrições de interessados(as) no curso de capacitação profissional, realizamos um evento especificamente voltado a esse público, de apresentação do planejamento do curso e alinhamento de expectativas. Ao final do mês, foram 41 inscritos(as) no programa.

Em março, selecionamos 16 participantes do programa de formação profissional para participar do módulo 1 (Introdução à Eletricidade). As aulas começaram dia 09 de março e foram interrompidas dia 13 de março, quando estava prevista a realização da última aula, em função do Covid-19. O evento publico de apresentação dos aprendizados dos alunos, previsto para o dia dia 14, também foi adiado.

7. SOLUÇÕES

Em janeiro, elaboramos a plataforma de coleta de dados da geração de energia dos sistemas solares instalados. Em fevereiro, um voluntário da equipe participou de um curso na Solarize de “Cálculo para avaliação estrutural de sistema solares”. Também elaboramos os check lists para as visitas técnicas. Nosso grupo de engenheiros realizou também um mapeamento do potencial técnico de geração de energia solar na Babilônia.

Em março, iniciamos as visitas técnicas nas casas e comércios da comunidade interessados em receber o novo programa de energia solar. Entretanto, devido à crise do Covid-19 essas visitas foram interrompidas, por tempo indeterminado.

8. ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

Os trabalhos envolveram a preparação de orçamentos para a execução do “Ciclo Solar Babi Chapéu 2020” e gestão dos recursos financeiros conforme planejado. A situação do Covid-19 obrigou a uma adaptação do orçamento, devido a paralisação do trabalho no campo.

Por outro lado, em virtude da situação emergencial provocada pelo Covid-19, a Revolusolar, junto com outras instituições comunitárias que atuam na Babilônia e Chapéu Mangueira, lançaram uma campanha de arrecadação de doações para compra de alimentos e materiais de higiene para os moradores de favelas e pessoas em situação de rua. Até dia 31 de março foram arrecadados R$ 16.234, além de outras doações em espécie que foram recebidas e distribuídas.

Por fim, no começo do trimestre oficializamos a contratação do escritório contábil Dona Lolla Assessoria Contábil. Durante o trimestre foram preparados conforme exigido legalmente, os balanços contábeis de anos anteriores (2016, 2017, 2018 e 2019). A conclusão e publicação dos balanços está prevista para o mês de abril.

Nossas receitas no primeiro trimestre de 2020 totalizaram R$ 34.538, das seguintes fontes: R$ 33.500 do Fundo Socioambiental Casa; R$ 638 do leilão das chuteiras do jogador Everton Ribeiro, doadas pelo Clube de Regatas do Flamengo em dezembro de 2019; e R$ 400 de uma oficina infantil ministrada em parceria com a CBN.

Nossas despesas neste período totalizaram R$ 22.032, distribuídas da seguinte forma: R$ 10.400 em recursos humanos; R$ 3.309 em impostos de Guia da Previdência Social das remunerações; R$ 3.078 em honorários contábeis para a firma contratada; R$ 1.808 em materiais elétricos para o curso de Introdução a Eletricidade; R$ 980 em marketing (produção de camisas, cartazes e panfletos); R$ 782 em alimentação; R$ 569 em despesas administrativas; R$ 390 em despesas bancárias; R$ 218 em viagens institucionais; R$ 297 em um curso de capacitação para os coordenadores; R$ 200 de eventos comunitários. Nosso saldo em caixa é de R$ 26.297.

9. JURÓDICO E ADVOCACY

Em janeiro de 2020, estruturamos o grupo de 4 advogados(as) voluntários(as) que compõem a equipe jurídica da Revolusolar.  O grupo seguiu em fevereiro e março com as seguintes atividades:
– Reformulação do estatuto social
– Elaboração de modelos de contrato necessários para a nova fase de atividades (recebimento de       doações, prestação    de serviços, patrocínios, locação das placas fotovoltaicas, comodato dos telhados e contratação dos instaladores)
– Elaboração do Regimento do Fundo Comunitário

Uma mudança regulatória no setor de geração distribuída brasileiro está em discussão no início de 2020. Entre janeiro e março, participamos – em conjunto com o Grupo de Trabalho de Energia Solar da Rede Favela Sustentável – da elaboração do texto que sugere a inclusão de incentivos à geração distribuída solar fotovoltaica com interesse social no Projeto de Lei que tramitará no Congresso Nacional.

10. INDICADORES DE IMPACTO

11. PRÓXIMOS PASSOS

Em função da crise do Covid-19, decidimos interromper todas as atividades presenciais da Revolusolar. O planejamento para o segundo trimestre de 2020 foi reformulado, e durante os meses de abril, maio e junho estaremos focados, através de atividades à distância, na estruturação do próximo projeto (a primeira cooperativa solar em uma favela brasileira), na produção de conteúdo, e no auxílio emergencial às comunidades da Babilônia e Chapéu Mangueira.