Revolusolar
Relatório de Atividades e Impactos

Campanha Babilônia e Chapéu Mangueira
Contra o Coronavírus

2020

NINGUÉM VAI FICAR PARA TRÁS!
Realização:
Relatório de Atividades e Impacto

Campanha Babilônia e Chapéu Mangueira
Contra o Coronavírus

2020

NINGUÉM VAI FICAR PARA TRÁS!
Realização:

Situação

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, que atualiza os dados da COVID-19 no mundo em tempo real, o novo coronavírus causou ao menos 465 mil mortes no mundo até o dia 23 de junho de 2020.

No Brasil, já são mais de 1 milhão de infectados e mais de 50 mil mortos, segundo o Ministério da Saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as medidas de isolamento social são a melhor alternativa para conter a propagação do vírus e a melhor forma para proteger a si mesmo e aos outros, além de ser fundamental para a saúde pública do país.

Entretanto, o isolamento social não é uma possibilidade para todos. As condições social e urbana implicam no grau de exposição e vulnerabilidade aos efeitos diretos e indiretos da pandemia na vida de inúmeros trabalhadores. Atender as condições de higiene recomendadas mundialmente para a prevenção da doença não é uma realidade para muitas famílias, já que a situação de moradores(as) de favelas é crítica no que diz respeito ao acesso a serviços essenciais, como saúde e saneamento básico.

Além disso, a crise socioeconômica afeta de forma especialmente problemática a população das favelas, e se constitui como uma barreira ao isolamento social nestes territórios. Segundo pesquisa do Data Favela, feita pelo Instituto Locomotivas, no dia 24 de abril de 2020, 70% das famílias de comunidades do Brasil apresentaram redução da renda em decorrência do coronavírus.

Os números do IBGE mostram que a taxa de desocupação saltou de 10,5% em Março para 11,4% em maio, o que significa um aumento de mais de 1 milhão de desempregados no período analisado, somando um total de 10.875 milhões de pessoas sem trabalho. Aqueles que não perderam a renda são pressionados para retornarem às atividades econômicas, ficando expostos à contaminação e colocando suas vidas em risco.

Na Babilônia e no Chapéu Mangueira, essa situação é especialmente delicada, já que 80% dos moradores atuam como profissionais autônomos e informais. Muitos perderam a maior parte de sua renda com a crise e, segundo a população consultada, o auxílio emergencial do governo não é suficiente para a manutenção da qualidade de vida. O montante é baixo, demorou muito para ser entregue e veio acompanhado de entraves para retirada e utilização. Um levantamento do Datafolha mostrou que, até o final do mês de maio, 1 a cada 3 brasileiros que requisitaram o auxílio ainda não tinha recebido a primeira parcela.

Sobre a Campanha

A Campanha ‘Babilônia e Chapéu Mangueira Contra o Coronavírus’ teve início no dia 24 de março de 2020, época em que os moradores da cidade do Rio de Janeiro, principalmente das favelas, começaram a sentir de forma mais relevante os impactos sanitários, sociais e econômicos resultantes da pandemia da Covid-19.

Criada pela organização social Revolusolar, em parceria com as Associações de Moradores da Babilônia e Associação Amigos de Chapéu Mangueira, a Campanha movimentou uma corrente de incentivo à doação de recursos e organizou medidas para conter a proliferação e os impactos da Covid-19 nas Favelas da Babilônia e Chapéu Mangueira.

O movimento também teve como objetivo atender famílias que foram afetadas direta e indiretamente em suas rendas financeiras por conta da pandemia.

Além disso, foi articulada uma Cozinha Comunitária que promoveu ações de produção e distribuição de quentinhas para pessoas em situação de rua nos bairros do Leme, Copacabana e Centro da Cidade.

Locais de Atuação

BABILÔNIA – LEME, RIO DE JANEIRO

População: 2.451 (Censo IBGE, 2010), 5.000 (estimativa da Associação de Moradores)

RUAS DO BAIRRO DE COPACABANA, RIO DE JANEIRO
CHAPÉU MANGUEIRA – LEME, RIO DE JANEIRO

População: 1.289 (Censo IBGE, 2010), 3.000 (estimativa da Associação de Moradores)

RUAS DO CENTRO DA CIDADE, RIO DE JANEIRO

Ações Realizadas

Logo após o início da campanha Babilônia e Chapéu Mangueira contra o Coronavírus no dia 24 de março, já se observou uma rápida resposta ao combate à pandemia, com uma mobilização imediata.

O esforço para ajudar a população das comunidades mobilizou uma quantidade considerável de pessoas e empresas, o que viabilizou todo o impacto positivo que conseguimos ao longo dos três meses de campanha.

Devido às diferentes necessidades dos moradores, as ações englobaram diversos tópicos que envolveram desde a arrecadação de alimentos e artigos de higiene até a conscientização sobre o combate ao virus.

Assim, conseguimos separar todo o esforço do pessoal envolvido em três frentes principais: Alimentação, Saúde, Prevenção e Higienização e Conscientização e Divulgação.

1 – Alimentação

Em um contexto de congelamento da economia, a alimentação torna-se uma necessidade fundamental para a população. Com o aumento do desemprego e o corte da renda que alimentava as famílias das comunidades, a arrecadação de alimentos foi essencial.

As ações de distribuição de cestas foram coordenadas pelas Associações de Moradores da Babilônia e do Chapéu Mangueira. Cada associação ficou responsável por fazer as entregas para seus respectivos moradores e, além de não haver divisão por prioridade no recebimento das cestas, a entrega era feita conforme o recebimento dos alimentos.

Também ocorreram ações específicas voltadas para os idosos – grupo de risco do coronavírus – e moradores autistas. Essa mobilização ocorreu no Copaleme e contou com o apoio do Instituto Lar e do Street Runners.

Cozinha Comunitária

A FAETEC, localizada na Ladeira Ari Barroso, disponibilizou seu espaço para a realização de uma cozinha comunitária: aos sábados, prepara-se um almoço, na terça-feira, um café da manhã e na quinta-feira, uma janta.

Os alimentos recebidos das doações são encami nhados para a quadra da FAETEC, contabilizados pela equipe de coordenação local da campanha e encaminhados para a cozinha de acordo com a demanda do momento.

Até o momento, foram produzidas e distribuídas 2.550 refeições. Alguns moradores das comunidades buscam o alimento direto na FAETEC, enquanto outra parte é entregue à população em situação de rua nos bairros do Leme e Copacabana, no Rio de Janeiro.

A Cozinha Comunitária conta com a coordenação do Chef de Cozinha “Nego Breou” (Chefe Carlos Fontes), especialista em culinária francesa e italiana. Ele foi um dos primeiros chefes de cozinha das favelas da Babilônia e Chapéu Mangueira.

Distribuição de Cestas

Depois de suprir a cozinha comunitária para situações emergenciais, as doações recebidas são divididas igualmente pelas Associações de Moradores entre as duas comunidades, Babilônia e Chapéu Mangueira.

Cada Associação é responsável por entregar as cestas aos moradores de sua comunidade. Não há divisão por prioridade no recebimento das cestas, pois entendeu-se que qualquer família pode precisar de uma cesta básica.

Para ganhar a doação basta a inscrição de um beneficiário na lista de espera.

2 – Saúde – Higienização e Prevenção

A pandemia trouxe novos hábitos de higiene e medidas de proteção contra a propagação do vírus. Dentre elas, surge a necessidade de usar máscaras faciais e equipamentos de proteção. Também se nota a importância de aumentar o número de vezes que lavamos as mãos e a ampliação do uso do álcool em gel tanto nas mãos quanto em objetos.

Logo, assim como o problema da renda na compra de alimentos, a compra de artigos básicos de higiene e de artigos de combate ao coronavírus também foram afetadas.

As doações possibilitaram o fornecimento de itens essenciais para a higiene pessoal e segurança da população – itens básicos e de prevenção e combate ao coronavírus.

Durante as ações, foram distribuídos sabonetes, shampoos, absorventes, máscaras, luvas e álcool em gel.

Vale destacar, também, a homenagem aos profissionais da saúde na Clínica da Família Chapéu Mangueira e Babilônia – uma ação muito importante para valorizar o trabalho daqueles que estão se expondo para salvar vidas.

3 – Conscientização e Divulgação

A conscientização sobre os perigos e medidas de combate ao vírus foram essenciais para conter a propagação da doença. Além disso, a divulgação da campanha em redes sociais foi fundamental para o sucesso das arrecadações.

Para conscientizar os moradores e frear o avanço do COVID-19, foram confeccionados cartazes alertando sobre a necessidade de permanecer em casa, de realizar a higienização corretamente e de evitar aglomerações.

No âmbito digital, realizamos lives com profissionais da saúde para trazer informações relevantes sobre o combate ao vírus. Também debatemos com líderes comunitários influentes nessas comunidades sobre os impactos da pandemia nas favelas.

A fim de manter os moradores a par do que estava acontecendo na campanha, também realizamos uma prestação de contas junto às Associações de Moradores da Babilônia e Chapéu Mangueira. A transparência foi um dos pilares na conscientização e divulgação das ações.

Por fim, a divulgação nas redes sociais permitiu a mobilização de muitos parceiros e doadores. Além da repercussão gerada através de nossas redes, também conseguimos o apoio do ator Lázaro Ramos – ajuda que impulsionou consideravelmente nosso alcance de novos apoiadores para a campanha.

Comunicação da Campanha nas redes sociais da Revolusolar e parceiros.

Impacto Gerado

R$54.258,00 valor arrecadado em dinheiro.
5.000 sabonetes doados.
2.550 refeições doadas às pessoas em situação de rua.
2.000 máscara distribuídas para os moradores.
1.496 cestas básicas distribuídas para os moradores.
1.456 caixas de sorvete distribuídas.
600 cestas orgânicas distribuídas para os moradores.
500 pacotes de absorventes doados às mulheres das comunidades.
258 caixas de leite distribuídas para a população.
130L de álcool gel distribuídos.

11.000

pessoas impactadas pela Campanha*.

*Moradores das favelas da Babilônia e Chapéu Mangueira e pessoas em situação de rua na cidade do Rio de Janeiro.

Prestação de Contas

Entre os dias 24 de Março e 23 de Junho de 2020, entraram na conta bancária da Revolusolar uma soma total de R$54.258,00 em doações para a Campanha. Foram 188 doações individuais, com um ticket médio de R$289,00.

Até o momento, foram gastos R$41.567,00, o que permitiu comprar alimentos, materiais de higiene e peças de conscientização.

Para acessar todas as notas fiscais das compras realizadas na Campanha, clique aqui.

Apoiadores

Dario Geraldo Schaffer
Hugo Vargas Pilger
Nathalia Mota
Hamilton Quirino Camara
Ana Julia Ghirello Lima
Natalia Ribeiro Dias
Roberta Paola de Lima
Eduardo Avila
Hans Rauschmayer
Jorge Laercio Pacau de Almeida
Juan Cuervo
Marcio Carlos Dias
Fabio Rodrigues Brasil
André Carvalhal
Gustavo Carvalho Bernardes
Francesca Pilo
Glauria Solange Alves Dantas
Maria Da Piedade Silva Santana
Teresa Cristina P Antunes
Gregorio Byington Duvivier
Elana Freitas De Oliveira
Lara Macedo Mujali
Maria Emilia Tramujas
Nathalia Marques de Jesus
Bruno Ferreira Barsotti
Sandra Benavides de Abreu
Douglas Antonio Dos Santos
Thiago Sol Pereira
Mauro Lerer
Andre Luis Cardoso Pires
Saulo Niederle Pereira
Ana Luiza Siqueira Vieira
Luiz Antonio Oliveira
Ariel Pinheiro Rangel
Bruno De Moor
Paul David Evans
Liliane Kemper
Angela Ferreira Chaves
Alessandra Dias Rocha
James Patrick Maher Jr
Catherine Benguigui Garcia
Gabriel San Quental
Renata Da Silva Souza

Geoffroy Charles Mathien
Luciane Carriles De Lucas
Juliano de Souza Krieger
Rozenn Genevieve Antoinete
Muriel Cruz Correa Lima
Luiz Sergio Vieira Fernandes
Luiz Lazaro Sacramento
Viviane Caixeta De Mendon
Myrza Muniz
Clara Simas Ferraz
Daniela Najman
Marilene Ribeiro Gondim
Cassiano Sampaio
Carolina Zucchi Castiel
Mariana Dos Reis Santos
Grace Farias Teixeira
Marion Strecker Gomes
JosianeMartins
Carolina Barroso Ferreira
Mariana Santiago de Azevedo
Sandra Maria Quintela Lopes
Vitor Padilha Matos
Guilherme Frederico Porto
Helena Jelecky
Lisiane Cristina P da Silva
Djalma Augusto Davila
Maria Aparecida Zucchi
Stella Simao Tavares
Paulo Henrique F Feitosa
Aduftj Secao Sindical
Caio de Oliveira Fortes
Carlos Chagas Diniz
Eduardo Mendes Vieira
Ana Cristina Nepumoceno
Mirian Maria de Carvalho
Thiago Fernandes Prazeres
Vera Cunha
Sylvia Lordello
Gabriela Kamp
Fabiana Franco da Costa

Carlos Alexandre de Oliveira Jr
Daniela Gomes Carneiro
Zeima Almeida
Danilo Galvani Cardoso
Rebecca Eva Pereira Berthelot
Ana Maria Flor Rimolo
Vitor Aguiar Chelles
Jonatas Vasconcelos de Lima
Simone Coroliano de Melo
Ricado Augusto Cavalari
Paulo Maneiro Bouzon
Cristina Parente Martins
Isabelle de Paula Lima
Clarissa Reuter Diniz
Monica Dantas Paulo
Vera Uhde
Roberta Principe Guilhem
Flavia Regina C Meirelles
Cesar Vitor Duarte
Jose Luiz de Araujo Rolim
Angelina Yano Barbosa
Rossana Santos Ribero
Ivanice Cardoso da Silva
Paulo Fernando Vieira Souto
Bruno Barbosa Safadi
Adrian Perim Duarte
Carolina Garcia Barbolo
Aline Wettreich
Anna Luiza Machado
Roberto de Castro Moreira
Maria Lucia Jorge Kaiuca
Henrique Garibaldi Paladino
Afonso J S Cardoso
Juliana Da Silva Gomes
Italo Pereira Leite
Caroline Carvalho Menezes
Nahila Mahmoud
Fabricio Reimao de Freitas
Egizio Antonio Calloni
Hellen Carvalho
Giussepe Franco Calcavechia

Marcia Adorno
Naila Mahmoud El Shishiny
Rodrigo Resende Castro
Henrique Morato Stulbach
Rosemberg Correia Silva
Ligia Schmidt Lumbreras
Lara Milioni Moscon
Taina Braga De Faria
Antonio Pedro Lima
Nathalia Ribeiro Chaves
Kathlen Schneider
Andressa Thais Sirino
Hellen A S Carvalho
Gustavo Tegon
Andrea Magalhaes
Patricia Nogueira Nolasco
Evelyn Melo Silva
Carla Simone Forster
Carolina Saraiva
Vitor Evandro Silva
Juliana Cintia Lima
Pierre Baron
Julia Alfradique Leite
Dario Geraldo Schaffer
Luiz Eugenio Acevedo
Sérgio Strieder
Priscila Nunes Martins
Maria Ines Demillecamps
Maria de Lurdes Costa
Antonio Luiz Trofino Jr
Flavia Renata de Mendoça
Marcele de Freitas Emerim
Lucelena Fatima de Melo
Manuela Trindade Oiticica
Laurene Desclaux
Geoffrey Charles Mathien
Eveline Carrano De Faria
Maria de Oliveira Ramos
Amanda Kamp
Ana Cristina Nepomuceno
Valéria Freitas de Magalhães
Raquel Oguri Ribeiro
Vitor Bulhões

Agradecemos imensamente a cada uma das 172 pessoas que acreditaram no nosso trabalho e contribuíram para a Campanha, seja através de doações financeiras, de produtos ou com força de trabalho.
Agradecemos também a cada uma das 34 organizações que uniram forças a essa Campanha:

Padaria NEMA
Padaria Artesanal Carioca
Gastromotiva
Hotel Hilton
G.R.E.S São Clemente
Igreja Batista do Leme
Costurando Rio
Central Única das Favelas (CUFA)
Bar do David

Favelagrafia
Estúdio Vertical
BR Produções
Kite Solidaire
Solarize
Supermercado Zona Sul
Diamantes na Cozinha
Corrente Pelo Bem
Xuxa Meneghel

Granado
Clube de Regatas do Flamengo
Hotel Fasano
Hostel Maresia do Leme
FLA LEME
Street Runners
Bullguer
Santuário de nossa senhora de Fátima
Köl Rio

Burger da Bola
Coletivo Unindo Distância
Orgânicos in Box + Orgânico Solidário
@copanemasolidario
Instituto Lar
ONG Causei
ONG Argilando

OBRIGADO!

A revolução é coletiva. A Revolusolar é uma organização que preza pelo trabalho em comunidade. Nos ajude a espalhar esta energia sendo voluntário, um parceiro ou doando. Clique aqui e saiba mais!