Revolusolar

Revolusolar e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Em 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou a Agenda 2030. O plano de ação global estabeleceu 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) para a humanidade até 2030. Para mais informações, visite a Plataforma Agenda 2030.

Nessa página, apresentamos uma visão geral de como a Revolusolar dialoga com alguns desses objetivos. Mapeamos que nossas atividades endereçam 12 dos 17 ODS, conforme detalhamento a seguir:

  • null

    Erradicação da Pobreza: O acesso à energia permite o desenvolvimento de atividades produtivas que podem gerar renda e melhorar a qualidade de vida da população pobre. Entretanto, um dos maiores pesos no orçamento de uma família de baixa-renda são os gastos com energia elétrica. Estudos mostram que a proporção média dos gastos com energia sobre orçamento familiar nas comunidades de baixa renda supera a média da população e a proporção limite de acessibilidade. Assim, a energia deixa de ser uma oportunidade de prosperidade e desenvolvimento, e passa a ser um peso a ser mantido mensalmente, agravando a situação de pobreza de muitos. Acesso a recursos econômicos, serviços básicos, novas tecnologias e serviços financeiros. A energia solar distribuída pode reduzir os gastos com energia, gerar empregos locais com remuneração digna e garantir a resiliência e autonomia energética, contribuindo para a erradicação da pobreza.

  • null

    Educação de Qualidade: As atividades da Revolusolar sempre tiveram conexão estreita com a educação, seja infantil ou técnica-profissional. O projeto na Escolinha da Tia Percília – referência educacional da Favela da Babilônia – contribuiu para a sustentabilidade econômico-financeira da instituição, e as oficinas para as crianças locais sobre temas como sustentabilidade, meio-ambiente e energia têm sido importantes espaços de difusão do conhecimento e conscientização das crianças. Nossa frente de educação profissional contribui para a capacitação e treinamento de mão-de-obra local, visando a inserção no crescente mercado de trabalho da energia solar.

  • null

    Igualdade de Gênero: O mercado de energia solar ainda é (como muitos outros) predominantemente masculino, assim como o setor elétrico em geral. É raro ver oportunidades e incentivos para as mulheres se qualificarem e se inserirem nesse setor. Aproveitando a fase inicial em que se encontra a energia solar assim como a alta capacidade que apresenta para geração de empregos de qualidades, percebemos um grande potencial para incluir as mulheres no começo deste processo de mudança na economia e na sociedade. Nesse sentido, faremos cursos procurando o equilíbrio de gênero e turmas com participação exclusiva de mulheres, junto com instituições de referência na defesa dos direitos das mulheres, para garantir sua capacitação e rápida inserção no mercado de trabalho formal. Além disso, buscamos fomentar instalações solares em comércios e instituições com empreendedoras mulheres, e em casas com chefes de família mulheres, para baratear suas contas de energia.

  • null

    Energia Acessível e Limpa: O foco da Revolusolar é fornecemos soluções de energia solar para a população de baixa renda. Com isso, reduzimos as contas mensais de energia desses locais, o que possibilita a expansão e melhoria de suas atividades, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico local, além de atuar positivamente sobre o meio-ambiente. Além das instalações, também capacitamos, treinamos e inserimos no mercado de trabalho moradores locais da comunidade, os chamados “instaladores solares”, o que amplia a mão-de-obra qualificada para esse promissor mercado, dá oportunidades para os moradores e dá respaldo às instalações na comunidade, com profissionais qualificados junto aos locais, para a realização de eventuais manutenções, reparos e difusão do conhecimento.

  • null

    Emprego Digno e Crescimento Econômico: Com a capacitação, treinamento e inserção no mercado de trabalho dos instaladores solares, viabilizamos emprego digno para a população de comunidades de baixa-renda em um mercado cada vez maior e com mais oportunidades. Essa nova realidade traz novas possibilidades de geração de renda e desenvolvimento da população local atendida. Além disso, a redução de gastos com energia da população de baixa-renda permite uma maior sustentabilidade econômica-financeira das famílias e comércios locais, que poderão utilizar esse dinheiro para reduzir suas dívidas, investir em atividades produtivas ou poupar, contribuindo para o crescimento econômico.

  • null

    Industria, Inovação e Infraestrutura: A tecnologia solar fotovoltaica é um importante fator para a construção de uma infraestrutura mais resiliente, de indústrias mais inclusivas e sustentáveis e da promoção da inovação. Com energia solar cada vez mais barata, comércios e famílias de comunidades de baixa renda têm uma provisão mais confiável e acessível de energia para o desenvolvimento local. Com uma infraestrutura mais sustentável e resiliente, é possível promover a industrialização, enquanto a inovação garante a constante atualização de tecnologias e capacidades necessárias para sustentar o processo de industrialização. Pretendemos formar centros produtivos em comunidades de baixa renda, aumentando o acesso ao crédito e integrando-os aos mercados e às cadeias de valor.

  • null

    Redução das Desigualdades: O Brasil é um dos países mais desiguais do mundo, e o Rio de Janeiro em papel relevante nessa estatística. Além do peso desproporcional atribuído a gastos com eletricidade entre ricos e pobres, a barreira de investimento inicial para instalações solares ainda faz com que apenas os mais ricos possam aderir à nova realidade e se beneficiar dos ganhos financeiros, o que reforça ainda mais a desigualdade. Nosso modelo de soluções de energia solar adaptado para a realidade de comunidades de baixa renda permite que essa população também participe da Revolução Solar, se beneficiando da redução nas contas de energia, por estarem gerando a própria eletricidade localmente, além de gerar empregos locais de qualidade, contribuindo para a geração de renda e reduzindo a desigualdade.

  • null

    Cidades e Comunidades Sustentáveis: A urbanização e a favelização são fenômenos marcantes do último século. O desenvolvimento sustentável dessas comunidades requer infraestrutura adequada, e cidades que sejam ambientalmente sustentáveis e socioeconômicamente inclusivas, seguras e prósperas. A difusão e democratização da energia solar distribuída vem sendo componente central nesse processo, fazendo as cidades e comunidades mais resilientes às mudanças climáticas e desastres naturais, promovendo o empoderamento e autonomia local, e garantindo o acesso à serviços básicos e de habitação adequados, seguros e acessíveis. Acreditamos a Revolução Solar é um importante caminho para promover o desenvolvimento sustentável de comunidades.

  • null

    Consumo e Produção Responsáveis: A atual trajetória de consumo e produção da humanidade são profundamente insustentáveis. Desperdícios e ineficiências ainda pioram a situação. A geração de energia mais limpa contribui para a sustentabilidade, mas não é suficiente. A modularidade da energia solar permite a geração mais próxima do consumo, o que reduz as perdas de energia. Acreditamos que, além de questões técnicas, também é necessária uma mudança cultural. Nossas iniciativas de conscientização e educação sobre sustentabilidade promovem o consumo e produção sustentável, através de oficinas, eventos e publicações em geral. Promovemos medidas de eficiência energética, no aspecto técnico (substituição por equipamentos mais eficientes) e comportamental (mudança de hábitos e conscientização de sustentabilidade). Também promovemos eficiência do uso de recursos naturais, como a água, com infraestrutura, como por exemplo, sistemas de captação de água da chuva.

  • null

    Combate às Alterações Climáticas: A ONU considera as mudanças climáticas como a “maior ameaça sistêmica para a humanidade”. As mudanças climáticas são causadas principalmente pelo aumento das emissões de gases de efeito estufa, em grande parte pelo setor elétric, com intensivo uso de combustíveis fósseis. Os impactos das mudanças no clima afetam economias e pessoas em todos os lugares, mas principalmente nos lugares em situação de maior vulnerabilidade. As chuvas intensas, deslizamentos entre outros desastres naturais já estão causando mortes em favelas no Brasil. O aumento da participação da energia na matriz elétrica brasileira é um importante caminho no combate às mudanças climáticas. A crescente inserção das termelétricas na matriz elétrica brasileira, em função do risco hidrológico, põe em cheque a vanguarda brasileira de composição renovável da matriz. Acreditamos que o Brasil pode assumir papel pioneiro no processo de transição energética global para uma matriz mais limpa, ao aproveitar o enorme potencial técnico que temos para a geração de energia renovável, principalmente solar e eólica.

  • null

    Paz, Justiça e Instituições Fortes: Pesquisas da Revolusolar demonstram que o serviço e a cobrança pela energia nas comunidades carentes não é feita de modo transparente e inclusivo. Esse serviço não leva em conta a realidade local, o que leva à desconfiança por parte da população e à situações insustentáveis que resultam em grandes montantes de perdas e furtos de energia. A Revolusolar procura criar espaços para escutar e procurar resoluções para as principais queixas e conflitos relacionados à temática energética, procurando respeitar a acessibilidade e participação democrática da população e fomentando a decisão coletiva inclusiva e transparente, via consultas comunitárias participativas sobre os projetos de energia e cooperativismo. Além disso, fomentamos uma cultura de transparência e legalidade, divulgando publicamente as informações sobre recursos e resultados relacionados ao projeto. Dessa forma, visamos a construção de instituições fortes, efetivas e transparentes, que promovam o desenvolvimento sustentável das comunidades, levando em conta suas peculiaridades, e promovendo acessibilidade, trabalho pacífico, justiça social, inclusão e respeito aos direitos humanos*.

    * Para aprofundamento, ver “Cooperatives and Peace: a report on cooperatives’ contributions to peacebuilding and conflict resolution” (2019), cuja elaboração contou com a participação da Revolusolar.

  • null

    Parceria em Prol das Metas: A implementação dos ODS depende de fortes parcerias em prol das metas. O desenvolvimento sustentável com base em energia renovável dependerá de relacionamentos fortes e confiáveis entre as empresas de energia, as comunidades, o setor público e o acadêmico. As parcerias, diálogos e conexões assumem papel protagonista nas atividades da Revolusolar. Formamos uma rede de fomento à democratização da energia no Brasil. Unimos empresas do setor privado do mercado de energia solar, instituições governamentais e sociais, financiadores nacionais e estrangeiros e participantes voluntários da sociedade civil, a fim de levar desenvolvimento socioeconômico e sustentabilidade para as comunidades. Parcerias locais e globais. Um exemplo de rede local que fazemos parte é a Rede Favela Sustentável, que reúne projetos que promovem comunidades sustentáveis no Rio de Janeiro, e participamos de um Grupo de Trabalho de Energia Solar. Na esfera global, participamos de redes de cooperativas europeias, como a Coops for Dev e a Rescoop.